teste

7 Dicas Para Economizar Com Acabamento Na Sua Obra Ou Reforma

O mercado de materiais de acabamento cresce a cada dia com mais novidades, tecnologia e soluções. O acabamento de um apartamento é a etapa final de uma obra antes que se possa morar no imóvel.

E é nessa etapa que muita gente se complica e acaba gastando mais do que deveria. Por isto preparamos algumas dicas para você economizar com acabamento da sua obra ou reforma.

Para que você não estoure o seu orçamento, é necessário planejar e consultar especialistas que possam lhe auxiliar na procura pelas soluções ideais para o que você busca em seu projeto.

Muitas pessoas seguem no desenvolvimento do projeto escolhendo materiais sem pesquisa prévia ou conhecimento básico sobre o assunto. Geralmente, essa atitude pode ser um risco para o projeto, causando prejuízos e dores de cabeça.

Os ambientes que mais exigem atenção quando o assunto é acabamento são o banheiro e a cozinha. Metais, azulejos, cerâmicas, pintura, pisos e outros estão entre os materiais mais buscados quando o assunto é acabamento.

Se você ainda não leu o nosso artigo já publicado sobre economia em obras e reformas, acesse agora e confira as dicas.

Preparamos abaixo 7 dicas para que você possa tocar sua obra ou reforma sem sacrificar o seu bolsocom materiais de acabamento ou se envolver em problemas relacionados que possam causar prejuízos e atrasos na execução do projeto.

1 – Um bom planejamento influencia diretamente na economia com acabamento

Um bom planejamento de uma reforma ou acabamento impacta diretamente nos custos e produtividade na execução do projeto. A diferença de preços entre as lojas e fornecedores é muito grande.

Dessa forma, pesquise muito e encontre soluções alternativas para viabilizar os pedidos e os preços dentro do orçamento previsto.

Dê preferência para materiais duráveis e considere quando serão necessários serviços de limpeza e manutenção para cada solução encontrada.

Faça uma lista das necessidades de cada cômodo e continue detalhando o projeto, ajustando o melhor custo/benefício com a necessidade.

No papel deve estar tudo anotado, desde o modelo dos materiais, quantidade, fornecedores, paginação dos pisos e referência de qualidade.

Anotar tudo vai te previnir de surpresas, antecipar possíveis gastos adicionais, as famosas surpresas desagradáveis e te dar uma dimensão de tudo que precisa ser tratado no balanço dos gastos.

Um excelente recurso que pode te ajudar a analisar de forma mais prática os seus gastos é construir uma planilha detalhada com todas estas anotações. Em seguida, avalie quais itens estão pesando mais no orçamento e gaste mais tempo buscando alternativas e cortando gastos.

Tendo esses cuidados em mente, é possível sempre encontrar soluções mais baratas sem comprometer a qualidade do projeto.

Fique de olho nas promoções, principalmente em grandes lojas de acabamento e revestimento.

2  – Divida seu projeto em fases para não perder o controle

Um erro comum nas obras e reformas relacionado ao acabamento é a execução simultânea em cômodos diferentes.

Cuidado! É recomendável que você foque inicialmente no banheiro e na cozinha, que são áreas indispensáveis para a utilização.

Em seguida, realize o processo nos outros cômodos de acordo com a prioridade de utilização. Não é recomendável que sejam feitas obras de acabamento antes de finalizar a obra estrutural.

Dividir o seu projeto de reforma e acabamento vai permitir também que você acompanhe o projeto com mais foco, monitorando a execução mais de perto.

Anote no seu controle o andamento do projeto para melhor controle dos prazos previstos. Estourar estes prazos pode significar mais gastos.

Organizar sua obra ou reforma em fases vai permitir que você priorize a reforma de ambientes diferentes de acordo com o seu bolso. Você pode, por exemplo, planejar reformar cada ambiente em épocas diferentes, para não sacrificar o seu orçamento todo de uma só vez.

Economizar não significa abrir mão da qualidade

3 – Utilize piso laminado ou vinílico no lugar da madeira

Existe hoje no mercado o piso laminado ou vinílico, que tem efeito semelhante ao da madeira, e com custo menor. Além disso, a manutenção e limpeza são mais viáveis.

A instalação de um piso laminado é mais fácil do que a madeira, além disso, no outro dia, você já pode utilizá-lo. Em caso de mudança, você poderá desmontá-lo e lavar para o próximo móvel.

O piso vinílico interfere na acústica do ambiente abafando ruídos. Por protegido por resina de poliuretano, não macha fácil e é antialérgico.

Se você pensa em inserir um piso de madeira na sala e nos quartos, por exemplo, para conferir um visual mais aconchegante, considere a opção pelo piso laminado a fim de economizar.

4 – Tenha cuidado com materiais hidráulicos e metais

Na escolha dos materiais hidráulicos, a regra para economizar pode não ser o melhor caminho, isso porque optar pela qualidade desses materiais pode poupar problemas futuros. Não estamos falando em moda, mas sim em funcionalidade e durabilidade.

Nessa categoria de materiais, opte por marcas reconhecidas, mesmo que sejam modelos mais simples. Isso proporcionará mais durabilidade e confiança nas peças, e consequentemente, a longo prazo, mais economia.

Devido ao crescimento do mercado de acabamento e decoração, principalmente na parte dos metais, é possível encontrar uma grande variedade destes produtos nas lojas.

A escolha destes produtos precisa ser guiada também pelo tipo de utilidade de cada casa. Portanto, avalie sua necessidade acima de tudo, não compre somente pelo design. Outras características também podem fazer você escolher opções mais funcionais e com melhor benefício para você.

5  –  Pechinche sempre!

O mercado de materiais de acabamento é muito competitivo, e os fornecedores e lojistas estão sempre correndo atrás de meios para fidelizar o cliente. Dessa forma, como já dito acima, vá atrás de muitas opções, pesquise preços, marcas diferentes e aproveite as promoções e liquidações.

O investimento em acabamentos é algo que você fará poucas vezes na vida, portanto, buscar pelo melhor custo benefício do material utilizado é também um cuidado com a qualidade deste produto. Nem sempre o mais caro é o melhor.

Pedir pelo melhor preço também significa ter a consciência do valor de cada produto, e saber exatamente o que você está pagando.

E o mais importante: negocie com os vendedores; peça descontos sobre pacotes e condições melhores. Opte pelo melhor atendimento e exija garantias de entrega e qualidade.

6 – Evite o quebra-quebra, busque alternativas.

Principalmente na reforma, quando não há necessidade de trocar instalações embutidas, existem soluções simples, limpas e rápidas que podem mudar a cara do seu banheiro ou cozinha sem necessidade de quebrar nada.

Evitando assim as dores de cabeça com a sujeira, atrasos nas obras pela mão de obra e incômodos com vizinhos.

Algumas alternativas que podem ser aplicadas: pintura de azulejos, troca somente do rejunte, adesivos de banheiros e instalação de pisos sobre pisos.

Lembra-se, as reformas podem ser feitas sem necessidade de quebra-quebra, muita sujeira, bagunça e transtorno. O segredo é evitar a quebradeira desnecessária escolhendo materiais adequados e organizar bem as instalações.

7 – Busque por ajuda qualificada

Acabamento e reforma é sempre um assunto subestimado e, por mais simples que possa parecer, a escolha de materiais é importante para que a obra não tenha imprevisto. Não raro, a escolha feita sem o critério de um profissional pode resultar em surpresas na hora da execução.

E essa é a última coisa que queremos que aconteça, não é mesmo? Converse com o seu arquiteto de confiança ou, se preciso, peça a indicação de um amigo ou parente. Deixe bem claro quais os seus objetivos e principalmente quanto pretende gastar.

Não deixe de tirar suas dúvidas sobre as escolhas do profissional, deixe claro que você quer um projeto com bom custo benefício e interfira nas sugestões sempre que necessário.

8 (BÔNUS) – Pense verde, economia durante e depois do projeto.

Além do custo da obra, você precisa ter em mente as escolhas atuais irão refletir em seus gastos no futuro. Alguns tipos de materiais podem custar mais caro, mas pode fazer você economizar muito nas contas de água e luz.

Investir em lâmpadas de LED e torneiras com arejador nas pontas são um bom exemplo. Estas tecnologias consomem muito menos energia do que as lâmpadas convencionais incandescentes ou fluorescentes

Você também pode optar por materiais usados em lojas de reciclagem de vidros e espelhos e conseguir um desconto muito relevante.

DICA FINAL: Você está com dificuldades para selecionar a mão-de-obra para o seu projeto?

A mão de obra representa boa parte do orçamento de um projeto de reforma ou construção e está diretamente ligada a sua produtividade. Confira dicas dos “Confira os 7 passos para ter sucesso na contratação da mão de obra”.

 

Atenção! Evite investir comprando equipamentos para execução de sua obra. Alugue e economize!

 

Lembre-se quando precisar de um equipamento para execução da sua obra, você pode alugar ao invés de comprar e economizar muito mais. Acesse agora o site da Locadora Equiloc e saiba mais!

Essas são algumas dicas de como realizar uma reforma sem gastar muito e obter um bom resultado. Você também tem mais alguma dica para acrescentar? Utilize os campos de comentários abaixo e contribua!